Wild Rift: Riot Games explica atraso do LoL Mobile nas Américas e Brasil

League of Legends: Wild Rift, o LoL Mobile desenvolvido pela Riot Games para download em celulares Android e iPhone (iOS), vai atrasar para chegar às Américas e ao Brasil. O game, que é muito aguardado, teve seu beta liberado em diversos países da Ásia e tinha previsão de lançamento para outras regiões também em 2020. Entretanto, em um vídeo postado no Twitter na última segunda-feira (26), o produtor executivo do jogo Michael Chow afirmou que esse cronograma não será mantido.

A nova previsão para o lançamento de Wild Rift no Brasil e nas Américas é para o primeiro semestre de 2021, sem data definida. Em vídeo, o produtor explicou que o cronograma de lançamento foi feito em 2019, antes do avanço do coronavírus (Covid-19). A pandemia prejudicou a consolidação do jogo em alguns países, impossibilitando os desenvolvedores de viajar e implementar os novos servidores.

Para tranquilizar os fãs, o produtor garantiu que toda a espera valerá a pena, e que esse tempo extra dado aos desenvolvedores está servindo para que eles consertem possíveis erros e problemas que poderiam aparecer no game. Michael também afirmou que a equipe está pensando em medidas de compensar os jogadores prejudicados pelos atrasos. Uma delas é uma forma de garantir que os players consigam vários campeões de forma rápida.

O último patch do jogo foi disponibilizado para as regiões da Indonésia, Singapura, Japão, Malásia, Coreia do Sul, Camboja, Brunei, Laos, Timor Leste, Mianmar, FIlipinas e Tailândia. A atualização contou com o lançamento de sete campeões: Lee Sin, com as skins Lee Sin Muay Thai e Lee Sin Nocaute, Akali, Darius, Draven, Evelynn, Kai’sa e Seraphine.

O game também trouxe novas recompensas para os jogadores que logarem com sua conta Riot. Elas serão baseadas no investimento de tempo e dinheiro de cada jogador no LoL. Além disso, ocorreram o balanceamento de alguns itens e correções de bugs.

Fonte: Tech Tudo

Postado em 29 de outubro de 2020

Receba Novidades