Mundial de Free Fire 2021: LOUD está classificada para final

LOUD está na decisão do Free Fire Worlds Series, o Mundial da modalidade. Com dois booyahs nesta sexta-feira, a equipe brasileira garantiu a segunda colocação no play-in e se junta ao Fluxo na final da competição em Singapura. First Raiders Bravo, da Indonésia, foi a primeira colocada. A HQ Esports, do Vietnã, pegou a última vaga.

Os portugueses da VaiXourar, que têm o brasileiro PapaXs no elenco, ficaram com a sexta colocação. O time ainda protagonizou uma cena curiosa, quando na última safe do último mapa o jogador Janito ficou escondido sozinho contra quatro da HQ. O posicionamento entre gelos pegou de surpresa, mas não atrapalhou os jogadores adversários que já estavam comemorando a vaga.

Agora o trio classificado joga outras seis quedas no próximo domingo ao lado das nove equipes finalistas, seguindo o mesmo formato. A competição tem US$ 2 milhões (R$ 10,53 milhões) em premiação, sendo US$ 500 mil (R$ 2,6 milhões) para o primeiro colocado.

Apontada como favorita na abertura do Mundial, a LOUD fez justiça à fama e abriu a série com booyah. Os brasileiros começaram implacáveis nas trocações em Bermuda. Foram doze abates, sendo oito das balas de Cauã. Na safe final, duelo verde-amarelo entre LOUD e VX, que tem o brasileiro Franco PapaXs. O Brasil terminou o mapa inicial com 24 pontos. Os portugueses da VX fizeram 13 pontos e a DEA completou o top-3 com 12.

Depois de acelerar no primeiro mapa, a situação em Kalahari foi menos proveitosa para a LOUD. A equipe deu de cara com Attack All Around e começou cedo a trocação. Pouco depois NODA e Vinizx caíram e o time brasileiro concluiu a participação em quinto lugar. No fim a DEA, da Argélia, ficou com o booyah e sete abates na conta. Mesmo sem a vitória no mapa, a LOUD seguiu na dianteira da tabela, com 32 pontos.

Dessa vez a LOUD começou de forma mais cadenciada em Purgatório, correndo por fora do círculo. Na trocação, Cauan7 eliminou Caramel, da Attack All Around, e seguiu com o squad completo até a safe final. No último combate, melhor para a First Raiders Bravo. O time da Indonésia superou a desvantagem numérica no mapa e levou o booya. O resultado tirou a LOUD da primeira colocação, com 52 pontos contra 47 dos brasileiros. A DEA completou a linha dos classificados.

Revisitando Bermuda, a LOUD voltou cautelosa. Will e Vinizx garantiram as primeiras eliminações, mas os brasileiros gastaram muitos itens de cura para sobreviver ao gás fora da safe. Por isso, acabaram perdendo três de uma vez e saíram da disputa na quinta colocação logo em seguida. Os russos da Singularity.Invincible conseguiram o primeiro booyah do dia com expressivas quinze eliminações.

Na penúltima queda da tarde, a LOUD tomou conta de Purgatório. A queda começou com a Attack All Around mandando a God’s Plan para fora do mapa. LOUD se posicionou dentro de Santa Catarina e Cauan7 papou três kills de sniper. Na safe final, quatro brasileiros contra squad completo da HQ Esports (Vietnã). O segundo booyah da LOUD veio com nove abates e dança no palco do mundial.

Na queda decisiva a LOUD começou eliminando todo o squad da DEA, mas com a baixa de Will na trocação. Na safe decisiva, o Brasil entrou apenas com Cauan7 e caiu na quarta colocação. Na safe final, a HQ ESPORTS chegou a comemorar o booyah antes da hora, já que Janito, membro da VX, permaneceu vivo. Foram 13 abates para a equipe vencedora.

Fonte: GE

Postado em 28 de maio de 2021

Receba Novidades